top of page

Território

O bairro do Riacho do Mel, periferia da cidade de Gravatá - Pernambuco, que fica entre os bairros do Cruzeiro e Novo, os dois mais populosos do município, o mesmo foi estruturado de forma desordenada e sem planejamento. Nos últimos anos tem avançado em sua organização social e de infraestrutura: coleta de lixo, pavimentação de ruas, energia elétrica e água tratada, escola e unidade de saúde.

 

Contudo, ainda existem grandes dificuldades de políticas públicas, como o desemprego, a falta de lazer para os moradores, a violência sociofamiliar, consumo e tráfico de drogas e evasão escolar. O bairro do Riacho do Mel abriga aproximadamente 650 famílias, onde sua maioria vive em situação de vulnerabilidade social e pessoal, num total de 4.500 pessoas, das quais 57% são crianças, adolescentes e jovens e 43% adultos.

O bairro se organizou a partir da vinda de famílias de agricultores, que deixaram o campo para tentar uma vida melhor no centro urbano e, por sua maioria não possui outras habilidades profissionais, além do cultivo agrário, constituiu-se economicamente em cima do comércio informal e da mão de obra não especializada e barata: vendedores ambulantes e prestadores de serviços em geral “biscateiros”. 

O bairro mostra em sua história potencialidades em manifestações culturais e mobilização comunitária, o que fez surgir vários grupos: de esportes, de preservação ambiental, de artesãs, de hip hop, de teatro, grupos musicais (forró, pagode), associação de moradores, etc. Hoje estes grupos apresentam-se enfraquecidos ou extintos por falta de incentivos financeiros e organizativos. 

As potencialidades dos moradores do Riacho do Mel de se organizarem em grupos e de se manifestarem culturalmente é a alavanca que anima a entidade a desenvolver suas atividades de maneira que considere a ludicidade e o trabalho em grupos como metodologia principal.

bottom of page